segunda-feira, 6 de março de 2017

De 2015 até hoje, dívida do Estado do Rio com os servidores supera R$ 2 bilhões


Entre outubro de 2015 e janeiro deste ano, o Estado do Rio acumula pendências com os servidores que superam R$ 2 bilhões. O EXTRA somou as dívidas sobre o salário de janeiro, o 13º de 2016, e bonificações como o RAS e metas alcançadas. O cálculo sobre os compromissos não cumpridos — alguns deles sequer possuem previsão de pagamento — alcança R$ 2,058 milhões (ver o quadro abaixo).

Todas as categorias vinculadas ao Executivo cobram alguma dívida gerada em função da crise. Os casos mais graves são dos servidores que sequer receberam, de forma integral, o salário de janeiro, que deveria ter sido pago no dia 14 de fevereiro.

— Damos um jeito para pagar as contas. Estou tendo de lidar com um divórcio e encontrar formas de me organizar. Contei com a ajuda de amigos no mês passado. Por tabela, além de ficar devendo as empresas, fico devendo a eles. Isso sem falar que conto com a ajuda dos meus pais para a alimentação da minha filha — disse Flávia de Mattos, de 32 anos, servidora concursada da Fundação Cecierj.


Para Luciano Marques, técnico de nível médio da Fundação Cecierj, o jeito foi encontrar um bico. Desde a decisão do governo em parcelar a folha de janeiro, ele trabalha entregando almoços pela cidade.

— Tive a sorte de a minha namorada ter me indicado para esse bico. Faço as entregas e já recebi R$ 620. Isso ajuda muito. Mas não se compara a estabilidade e a perspectiva que tenho no serviço público — disse Luciano, de 35 anos, e desde 2005 no serviço público.

— Eu tinha a esperança de crescer. Comecei a estudar para tentar um concurso melhor, de nível superior. Batalhei pensando em algo melhor, mas o governo está atrapalhando o meu sonho — lamentou Luciano.

O pinga pinga que não encerra a dívida

Como forma de acalmar um setor fundamental para o Estado, o governo vai quitar, entre os dias 24 de fevereiro e dia 7 de março, o pagamento de dois meses que estavam atrasados do Regime Adicional de Serviço (RAS) aos servidores da Segurança Pública. O pinga pinga na conta, porém, não anima os funcionários. A cobrança segue grande e a dívida não parece diminuir.

— Isso (o pagamento do RAS) é apenas parte da dívida que o Estado possui com os servidores. Vamos aguardar como será o pagamento do salário de fevereiro. A previsão não nos parece nada boa — disse o presidente do Sindicato dos Servidores do Sistema Penal (SindSistema), Gutembergue de Olivera.

O temor entre diversas categorias é que pendências antigas, como o Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), devido a policiais militares, e com meses atrasados desde 2015, não seja quitados pela administração.

O governo, por sua vez, promete quitar, entre os dias 10 e 22 de março, o que resta a ser pago da folha de janeiro. A dívida sobre o vencimento de mensal de quase 100 mil servidores, entre ativos, aposentados e pensionistas, é de R$ 420 milhões. Não previsão, porém, sobre o pagamento do 13º salário, das metas alcançadas e dos programas das forças de Segurança.

FONTE: EXTRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.