terça-feira, 14 de março de 2017

Entidades que representam segurança pública farão manifestação na Alerj


Forças sindicais fundaram a União dos Policiais do Brasil, que junta policiais civis, federais, rodoviários, bombeiros, guardas municipais e agentes do Degase e Desipe


Rio - Entidades que representam as forças de segurança do Rio farão, na manhã desta quarta-feira, manifestação em frente à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), contra a Reforma da Previdência. As forças sindicais fundaram a União dos Policiais do Brasil (UPB), que agrupa policiais civis, federais, e rodoviários federais de todos os cargos, bombeiros, guardas municipais e agentes do Degase e Desipe.

O protesto também busca a integração com a UPB Nacional e vai se posicionar contra a PEC 287, que retira a atividade de risco ligada aos profissionais das categorias. A atividade de risco garante aposentadoria diferenciada para os agentes de segurança.

Segundo a UPB, o evento pode aprovar um indicativo de paralisações, mobilizações e manifestações para as próximas semanas em todos os estados do país, caso o governo não retire a segurança pública do texto base da PEC.

FONTE: O DIA

EDITAL DE CONVOCAÇÃO UNIFICADO (UPB/RJ)



A União dos Policiais do Brasil, regional para o Rio de Janeiro, composta pelas seguintes entidades representativas dos operadores de segurança pública do estado: ABMERJ, APERJ, APPOL-RJ, ADPF, ANEPEF, ANSEF/RIO, COLPOL-RJ, SIND-DEGASE, SIND-GUARDAS, SIND-SISTEMA, SINDELPOL-RJ SINDPOL-RJ, SINDPF-RJ SINPRF-RJ, SSDPF-RJ.

CONVOCA TODAS AS CATEGORIAS REPRESENTADAS, integrantes das polícias: Civil, Federal, Rodoviária Federal; DEGASE, DESIPE, BOMBEIROS E GUARDAS MUNICIPAIS.

Para a Assembleia Nacional Geral Unificada que acontecerá na porta da ALERJ dia 15 de março de 2017 às 10:00h (horário de Brasília), e em todas as Assembleias Legislativas Estaduais do Brasil, segundo indicativo da UPB/Nacional, com objetivo de deliberar sobre a seguinte pauta:

1- Manifestar a contrariedade dos operadores da segurança pública em relação à retirada pelo Governo Federal da atividade de risco da Constituição Federal através do texto base da PEC 287 (reforma da previdência);



2- Aprovar indicativo nacional unificado de Mobilizações, Manifestações e Paralisações, de todas as categorias representadas, conforme orientação da UPB/Nacional, caso o Governo Federal e o Parlamento não retirem a segurança pública do texto base da PEC 287, assim como fizeram em relação às forças armadas e polícias militares dos estados



Rio de Janeiro, 13 de Março de 2017.



ABMERJ, APERJ, APPOL-RJ, ADPF, ANEPEF, ANSEF/RIO, COLPOL-RJ, SIND-DEGASE, SIND-GUARDAS, SIND-SISTEMA, SINDELPOL-RJ SINDPOL-RJ, SINDPF-RJ SINPRF-RJ, SSDPF-RJ.

Um comentário:

  1. é isto que ja era para ter sido feito, união temos que esquecer o passado e começar a lutar. temos força não podemos deixar meia duzia fazerem o que quiserem, estão fazendo mansões para eles, isso tem que parar. não sei quantos abrigos para crianças abandonadas estão fechando no rio, e eles fazendo presidio particular, isso não existe. dr marcelo bretas tenho pedido ao sr, e esta chegando aos seus ouvidos,parabens toda a noite peço a DEUS pelo sr ao sergio moro e os pf, o BRASIL esta orando e pedindo proteção para os senhores e a policia federal. parabens pelos serviços obrigado em nome do povo brasileiro. e que DEUS os abençoe e protejam.
    juntos somos fortes...

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.