domingo, 26 de março de 2017

Pela imediata suspensão de qualquer medida disciplinar contra o dirigente de bombeiros do Rio

MESAC É PRESO POR REIVINDICAR ATENDIMENTO MÉDICO ADEQUADO NO HCAP


Às 08 horas desta segunda feira, 27 de março, o presidente da Associação de Bombeiros Militares do Rio de Janeiro (ABMERJ), o Sub Tenente Mesac Eflaín S. Espíndola será preso por 10 dias. Seu crime, segundo decisão do Processo Administrativo Disciplinar do Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro, foi ter feito a denuncia de atendimento inadequado no Hospital Central Aristarcho Pessoa, o HCAP, que é o hospital do Corpo de Bombeiros Militar, localizado no Rio Comprido, na Zona Norte do Rio.

A denuncia foi realizada em uma entrevista no Programa “Bom Dia Rio”, um noticiário do sistema Globo de noticiais.

Um governo odiado pelas massas trabalhadoras. Um governo corrupto e afundado em escândalos até o pescoço. Um governo que faz parte da quadrilha de Sérgio Cabral, ainda se acha com moral para impor censura a dirigente sindical que fala a verdade a população fluminense.

Cabral e sua quadrilha, que inclui Luis Fernando Pezão e Jorge Picciani, desmontou todo o serviço público do Estado do Rio. Não há uma escola, universidade, hospital, delegacia ou presídio que esteja funcionando normalmente. Por isso as denuncias de Mesac são a expressão da dura realidade que vivem os bombeiros militares que dependem dos serviços médicos do HCAP.

No embasamento da decisão do processo administrativo disciplinar são utilizados argumentos que remontam aos anos sombrios da ditadura militar de 1964. É negado o direito de representação a Mesac, mesmo reconhecendo que este preside uma Associação de servidores militares. O texto nega o direito à sindicalização e de representação profissional ou sindical aos milhares de bombeiros, pelo simples fato de serem militares. Esta condição rebaixa estes profissionais de salvamentos e resgates a situação de trabalhadores de segunda classe, com menos direitos que seus colegas civis.

Diante do quadro de calamidade que Pezão e o PMDB trouxeram ao serviço público estadual a CSP-Conlutas do Rio de Janeiro exige a revogação imediata da medida disciplinar imposta pelo Comando do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro.

Expressamos nossa total solidariedade a ABMERJ e a todos os servidores militares do Corpo de Bombeiros. Exigimos ampliação de direitos destes trabalhadores com a possibilidade de sindicalização e o reconhecimento por parte das autoridades públicas de seus representantes sindicais e profissionais. Exigimos o respeito constitucional ao direito de livre expressão aos soldados, cabos, sargentos e sub oficiais e, principalmente, aos que detém mandato representativo político e sindical. Em pleno século XXI é insustentável o cerceamento a mais ampla democracia.
Pelo fim das perseguições políticas. Defender e lutar por direitos não é crime!

Vamos parar o Rio. Greve geral, já de todo o funcionalismo civil e militar!

Fora Pezão! Fora Picciani! Fora Temer!

FONTE: CSP CONLUTAS

13 comentários:

  1. Mesac recebendo APOIO de outras categorias de trabalhadores, isso é prova do reconhecimento do seu trabalho sério.

    ResponderExcluir
  2. Sgt Frank Lauro.
    Esses coronéis se acham dono da verdade acima de qualquer lei , existem leis e justiça , mesmo que em alguns segmentos essa justiça seja falha , mas acredito que terá alguém da justiça que seja justo e olhe com mais atenção ao caos que esses coronéis impõe a tropa ,

    ResponderExcluir
  3. Prenderam Mesa, processa a globo também por calúnia contra a instituição. É claro q bater p baixo é fácil, quero ver bater p cima.

    ResponderExcluir
  4. Mesac, vc vai ser eleito deputado
    E vc vai dar continuidade ao projeto
    Q cria o novo código de ética.


    ResponderExcluir
  5. A sua luta te credencia.A sua postura fala mais alto que qualquer calúnia.
    O reconhecimento e apoio de outras categorias tem sido até mais importante do que o dos próprios Bombeiros que ao invés de se orgulharem pelo representante que tem, tentam denegrir e desmerecer por puro despeito. Sou da UERJ e sinto profunda inveja dos bombeiros, pois se tivéssemos um Mesac pra lutar por nós, estaríamos bem melhor representado. Meu voto é seu. Meu apoio e do nosso Campus será seu.

    ResponderExcluir
  6. É isso .. aquí no Brasil se falar a verdede é morto ,, no caso do bombeiro ele vai preso , tão cada vez mais de sacanagem ,,, sem mais comentários ,, quem é pra está preso , tá solto .

    ResponderExcluir
  7. Muito coerente a publicação....."Exigimos o respeito constitucional ao direito de livre expressão aos soldados, cabos, sargentos e sub oficiais ".....esta deixa bem claro a classe dos que lutam pela corporação em sentido amplo: as praças. Salvo uma minoria de oficiais, é preciso deixar claro que a classe que sofre sem promoção, com baixos salários, sendo reprimidos nos quartéis são as praças.....Não temos mais concursos internos, externos, a possibilidade de ascender na carreira...enquanto aos oficiais que entram aos montes e todos os anos, cabe a garantia de chegarem a Ten Cel ou Cel com vencimentos superiores a R$ 15.000,00....pergunto: na atual conjuntura econômica, os que ingressam como oficiais ainda precisam de melhorias?.....As praças precisam de melhores salários, pagos em dia, e melhores condições de trabalho e ascensão profissional....

    ResponderExcluir
  8. Tem q criar com urgência
    Um código de ética.
    Essa missão é do nosso futuro
    Excelentíssimo Senhor deputado estadual
    Sub Tenente BM Mesac.

    ResponderExcluir
  9. Pela reforma no Regulamento eu voto Mesac.

    ResponderExcluir
  10. TANTOS PROBLEMAS E A CORPORAÇÃO VIROU DE OFICIAIS E SUBTENENTES. NO CBMERJ A PIRÂMIDE É INVERTIDA!!! NÃO EXISTE MAIS CONCURSOS PARA CABOS E SARGENTOS, POREM PARA OFICIAIS DA ACADEMIA ACONTECE TODOS OS ANOS E CHOAE EM 2015, VAI TER EM 2017, ETC. CADÊ O CONCURSO INTERNO QUE SAIU NO CALENDARIO PARA 2017? EXIJO TAMBÉM A CHANCE DE TER MINHA CARREIRA! TENHO VERGONHA DESSE SISTEMA...

    ResponderExcluir
  11. Pela reforma do regulamento
    Eu também voto Mesac

    ResponderExcluir
  12. Apoei cel Rodrigues, daciolo, agora Mesac temos que ter um representante. Fui sacaniado ate hoje pela junta do hcap,me ref a 8 anos atrás como manda o regulamento cardiopatia grave, não podendo prover e inválido na mesma graduação, como pode isto.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.