sexta-feira, 21 de abril de 2017

Pezão: ‘No momento, não tem como voltar a pagar os salários no quinto dia útil’


Governador Luiz Fernando Pezão depende de fluxo diário de caixa para trabalhar a folha de pagamento 

Pleito do Sindicato dos Funcionários da Polícia Civil (Sinpol) o governador Pezão adiantou à Coluna que é impossível, no momento, voltar a pagar os servidores da Segurança Pública no 5º dia útil do mês. Atualmente, conforme calendário, os servidores têm recebido apenas no 10º dia útil, que neste mês, chegou quase na segunda quinzena.

O Sinpol, um dos sindicatos que representa a categoria, pretende levar o assunto ao governador, em reunião que ainda não tem data definida, conforme adiantou a Coluna na semana passada. De acordo com o Sinpol, a medida visa socorrer, em especial, as pensionistas da categoria, que têm passado grandes dificuldades financeiras devido à mudança de calendário.

— Não é admissível que o salário da pensionista de fevereiro tenha sido pago apenas nesta semana — diz Fernando Bandeira, presidente do Sindicato.

Na reunião, segundo o sindicato, pensionistas da categoria serão levadas ao Palácio Guanabara, sede do governo do Rio, para falar diretamente com o governador sobre as dificuldades enfrentadas por elas devido aos atrasos e mudanças no calendário de pagamento.

Os policiais civis também pedirão ao governo do estado o pagamento da gratificação de Premiação por Metas, que não é paga aos agentes desde o segundo semestre de 2015, o pagamento do 13º salário e das horas extras — o chamado Regime Adicional de Serviços (RAS) — que desde setembro não são depositadas pelo Estado, conforme afirmas o Sinpol e o Sindicato dos Policiais Civis do Rio (Sindpol-RJ).

Reunião definiu pauta de reivindicação da categoria

Na semana passada, o Sinpol, o Sindpol e a Coligação dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (Colpol), tiveram uma reunião com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público Estadual (MPE), que vão mediar os conflitos entre policiais civis e o governo, a fim de discutir as pautas da categoria.

Agora, os órgãos preparam um documento com as principais reivindicações para ser enviado ao secretário estadual de Segurança Pública, Roberto Sá.

De acordo com uma fonte ligada à Secretaria de Segurança Pública, a situação atual dos policiais civis, que vem sofrendo com sucateamento de delegacias, da frota de viaturas, e até do Instituto Médico Legal (IML), é umas das grandes preocupações do atual secretário.

FONTE: EXTRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.