domingo, 9 de abril de 2017

Segurança pode receber no dia 17 - serão 34 dias desde o último pagamento

Salário de março dos ativos da Educação do estado também deve ser pago no 10º dia útil

Rio - O martelo não foi batido ainda, mas a expectativa do governo estadual é de pagar o salário de março dos servidores da Segurança (bombeiros, agentes penitenciários, policiais civis e PMs) no décimo dia útil, que é em 17 de abril.

Fontes do Palácio Guanabara afirmam que, apesar da dificuldade, o estado trabalha para priorizar o crédito dessas categorias. A medida visa evitar mais problemas com as classes, que já acumulam pendências: gratificações, desde o segundo semestre de 2015, e horas extras, desde setembro de 2016. 

Além disso, os funcionários da Segurança aguardam o décimo terceiro, que não foi pago a diversas categorias do Executivo Estadual. 

Policiais civis entraram em greve em janeiro e suspenderam movimento devido à proibição do SupremoTânia Rêgo / Agencia Brasil

A Secretaria Estadual de Educação também deve pagar seus servidores ativos (incluindo o Degase) no décimo dia útil, como tem feito durante a crise, já que o crédito é feito com recursos do Fundeb — diferente da Segurança, cujo pagamento é feito com verbas do Tesouro Estadual. 

Procurado pela coluna, o secretário de Educação, Wagner Victer, informou apenas que vem trabalhando para conseguir pagar em dia os funcionários. Ele disse ainda que se reunirá na próxima terça-feira com a Secretaria de Fazenda para tratar do assunto.

Policiais suspendem greve

A insatisfação dos policiais civis com as condições de trabalho e os débitos que o estado tem com a categoria desencadearam uma greve iniciada em 20 de janeiro. No entanto, ontem, a classe decidiu em assembleia suspender o movimento por conta de decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de quarta-feira.

A Corte proibiu servidores de Segurança Pública de exercerem o direito de greve por desempenhar atividade essencial à ordem pública. 

Presidente do Sindpol, Márcio Garcia disse que a suspensão é por respeito à decisão judicial. “Mas lamentamos ter perdido o instrumento da greve, pois ficamos diferenciados dos demais trabalhadores civis”, declarou.

Ele lembrou que a decisão da Corte ordena que haja negociação entre as partes. “Na próxima segunda-feira estaremos no Ministério Público do Trabalho, com o MPRJ e o governo”, completa. 

‘Não estou agarrado no cargo’, diz Pezão sobre intervenção

Em meio à grave crise do estado, em que nem o salário de fevereiro dos servidores foi quitado, o governador Luiz Fernando Pezão afirmou ontem não estar “agarrado ao cargo”, afastando a possibilidade de ser contra a intervenção federal.

Conforme a coluna informou em 28 de março, o presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB), vem alertando que a ajuda ao Rio tem que ser urgente, dentro de pelo menos 20 dias, caso contrário a saída para será a intervenção federal. 

Ontem, o assunto voltou ao debate e Pezão disse que um eventual interventor terá que chegar com dinheiro. “Se chegar aqui um interventor para botar os salários em dia, não estou agarrado no cargo... Quero o melhor para o funcionário”, afirmou o governador, após depoimento na Justiça Federal como testemunha do ex-governador Sérgio Cabral. 

“A União está com déficit hoje de R$ 139 bilhões. Para chegar aqui, tem que ser com pelo menos mais R$ 20 bi. Será que ele quer fazer essa intervenção? Parar os projetos de emendas constitucionais que estão no Congresso? Intervenção é isso”, acrescentou.

Rompe com Caberj

O Sindicato dos Servidores Públicos do Município do Rio (Sisep-Rio) vai mediar negociação entre a Caberj e o Previ-Rio para evitar a ruptura do contrato entre a Caixa de Assistência à Saúde e a Prefeitura no dia 31 de maio. A Caberj apresentou proposta de reajuste que não deve ser aceita pelo Previ-Rio, alertou o vereador Paulo Pinheiro (Psol).

Mediação da Sisep

O diretor jurídico do Sisep, Frederico Sanches, ressaltou a preocupação do sindicato com a continuidade da prestação de serviços à saúde dos servidores. Ele esteve na Caberj na quarta e firmou seu compromisso em conversar com o município. Caso não haja avanço na negociação, ele orientou o funcionalismo a procurar o sindicato.

Remanejamento

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio está com inscrições abertas, até 19 de abril, para seus servidores interessados no remanejamento para o Centro Especializado em Reabilitação da Policlínica Newton Bethlem. As vagas são para fonoaudiólogo, fisioterapia, psicólogo e médico ortopedista. Informações pelo telefone (21) 2504-2891.

4 comentários:

  1. JULGAR QUE POLICIAIS E BOMBEIROS ,FAZEREM GREVE É CRIME. É FACIL QUERO VER É COLOCAR TODOS CORRUPTOS NA CADEIA COM PERDA DOS DIREITOS POLITICOS E ILEGIBILIDADE POLITICA POR 30 ANOS,,COLOCAR PISO PROFISSIONAL DE RS 7,000,00 PARA POLICIAIS,BOMBEIROS E PROFESSORES,PAGAR EM DIA NOSSOS VENCIMENTOS E 13, BEM COMO REDUZIR SALARIO DOS POLITICOS PARA RS 35,000,00 PRESIDENTE ,RS 25,000,00 GOV, 20,000,00 DEPUTADOS, RS 15,000,00 PREFEITOS RS 10,000,00 E RS 6,000.00 VEREADORES . PIMENTA NOS OLHOS DOS OUTROS É REFRESCO.,SEJAM JUSTOS PAGUEM A SEGURANÇA PÚBLICA E PROFESSORES DECENTEMENTE PARA QUE VIVAM DIGNAMENTE, ESCRAVIDÃO JÁ FOI ABOLIDA,.A INJUSTIÇA QUE GERA GREVE,,ONDE HÁ JUSTIÇA E RESPEITO A QUEM TRABALHA, NÃO EXSITIRÁ GREVE,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah... Mas aí você tá pedindo muito. Pra isso seria necessário que boa parte do judiciário não estivesse feliz com este sistema hipócrita, que adora a demagogia da "justiça social".

      Excluir
  2. Deveria ter ido embora desse país quando pude. Não vejo luz no fim do túnel.

    ResponderExcluir
  3. Vereadores, deputados e senadores não votam pesando na sociedade. Vc sabe quanto vale o voto de um parlamentar p aprovar um projeto ? Normalmente um ou mais cargos comissionados.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.