sexta-feira, 26 de maio de 2017

Pezão envia projeto de lei para a Alerj para alterar regras na concessão de pensões


Pezão envia projeto de concessão de pensões

O governo do Rio protocolou, já no início da noite de ontem, na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), o projeto de lei que prevê alterações nas concessões de pensões a beneficiários de servidores públicos do Estado. Assinado pelo governador Luiz Fernando Pezão, o texto apresenta como justificativa a intenção do Estado de igualar os mecanismos de concessão existentes no Rio aos praticados pela União.

Algumas das alterações são o limite do prazo para o recebimento de benefícios de acordo com a expectativa de vida; o regramento do pagamento de pensão para cônjuges ou companheiros, com tempo de união de, no mínimo, dois anos; que não haverá pagamento de retroativo caso o pedido de pensão seja feito 30 dias após o falecimento do servidor; e, por fim, impede o recebimento de pensão por mais de 21 até 24 anos que estejam na universidade.

— Esse projeto já esteve em discussão em 2015 e fizemos alguns ajustes. Queremos moralizar o sistema de concessão de pensões. Não vamos mudar nada nas pensões atuais — disse o secretário da Casa Civil, Christino Aureo.

2 comentários:

  1. E a policia militar ainda defende esses maus governantes que vão tirar as pensões de suas viúvas, pois a maioria dos pms mortos em serviço ou fora dele constitui união estável ou casamento com seus pares que possuem menos de 44 anos de idade e ficarão sem suas pensões no momento mais difícil da vida.
    Agora me diz que policia é essa que não consegue defender aqueles que dizem amar ?
    Preferem defender quem quer prejudica-los.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.