quarta-feira, 14 de junho de 2017

Estado do Rio divide servidores entre os que estão com salário 'em dia', e os que não recebem há dois meses

Servidores fizeram protesto, ontem, no Largo do Machado.



A quarta-feira será de pagamento por parte do governo do Rio. O Estado dividiu em dois grupos o funcionalismo. Para mais de 207 mil servidores, a promessa é de depositar, ao longo do dia, R$ 700 referentes ao salário de abril. Este vencimento deveria ter sido pago no dia 15 de maio. O governo não deu previsão para quitar integralmente o vencimento deste grupo.

Paralelamente a este pagamento, haverá o depósito do salário de maio, de forma integral, para todos os servidores da área da Segurança Pública, além dos ativos da Secretaria de Educação. Serão 240 mil beneficiados pelo pagamento. O Estado lembra que este grupo de servidores está com o salário mensal em dia, com depósitos até o 10º dia útil. O Estado afirmou que vai gastar, nesta quarta, cerca de R$ 1.055 bilhão.

Vale lembrar que os vencimentos serão pagos ao longo do dia. Os servidores, por sua vez, precisam estar atentos quanto ao procedimento de pagamento. Nos últimos dois meses, o Estado reconheceu falhas na operação de pagamento. A secretaria de Fazenda não comentou se o histórico de falhas pode ameaçar a realização dos depósito até a meia-noite de hoje (em casos de portabilidade, os pagamentos devem cair na conta somente amanhã).

O governador Luiz Fernando Pezão, por sua vez, esteve em Brasília, ontem, para reunião com a Fazenda. Por meio de nota, o governo do Estado confirmou que uma há uma discordância entre o Rio e a União. O Tesouro Nacional pede que a Alerj aprove o projeto que limita os gastos dos poderes. O Estado, porém, não vê necessidade de aprovação.

Um comentário:

  1. Bom dia a todos! Sou Bombeiro, mas particularmente sou contra essa divisão de pagar os salários dos servidores da Segurança e Educação de imediato. Se a folha de pagamento chega a 2 Bilhões e 100 Milhões e com 960 Milhões ele nos paga, dá uma média de 45% do total. Seria fácil então,efetuar esse percentual para todos em seus pagamentos. Exemplo, se um Técnico de Saúde ganha R$ 1.000,00, receberia R$ 450,00 e assim vai para todos. Quanto a votar, eu, minha família e alguns amigos, prometemos a não votar em mais ninguém. Tenho vergonha de Brasileiro esse País não tem jeito, chegamos ao ponto de cada um por si e Deus por todos.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.