quinta-feira, 1 de junho de 2017

Estado do Rio restringe autorizações para promoções e progressões de servidores


Bombeiro liberados por falta de almoço


O governo do Estado vai oficializar, a partir dos vencimentos de maio, o bloqueio sobre a concessão de promoções, progressões e enquadramentos de carreiras entre os funcionários do Estado. A partir de agora, a elevação natural dos vencimentos só será concedida com o encaminhamento de arquivo de dados a ser gerado pelo órgão de origem do servidor, além da exigência de parecer favorável aprovado pela Procuradoria Geral do Estado.

A Secretaria de Fazenda e Planejamento já encaminhou a outras pastas e entes do Estado, ofício notificando a mudança. O EXTRA teve acesso a um desses documentos. Em nota, a Secretaria infirmou que medida está sendo adotada em função das limitações geradas pela Lei de Responsabilidade Fiscal, que exige o controle sobre o aumento dos vencimentos dos servidores.

Entre os funcionários, a dúvida é se a aplicação da regra será efetiva para todas as categorias e classes de servidores. Praças do Corpo de Bombeiros contaram que aguardam suas promoções desde outubro de 2016. Alguns estão perdendo cerca de R$ 400, por mês. Em nota, a corporação afirmou que “os dados estão sendo complementados para envio ao Plenejamento”.

— Enquanto isso, oficiais foram promovidos. Estamos perdendo dinheiro — disse um praça que espera ser publicada sua patente como 1º tenente.

O temor é o mesmo de agentes da Polícia Militar. Um grupo servidores teve sua promoção publicada no Boletim da corporação, em abril. Ela já tem validade sobre o vencimento de maio, mas a suspensão da elevação do salário pode colocar em dúvida o pagamento.

Categorias da área da Fazenda, como analistas fazendários, de Planejamento, como executivos públicos, e da Educação também reclamam a falta da aplicação sobre enquadramentos.

8 comentários:

  1. Para os servidores ativos acomodados não é nenhuma surpresa pois já estava previsto não adianta reclamar agora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso companheiro, agora vai sangrar. Terminou, promoções, posto acima. Terminouuu

      Excluir
  2. Você está enganado! As nossas conquistas sempre vieram através das lutas que travamos. O que não adianta,é criticar os companheiros à esmo. Faça a sua parte e seja um incentivador. Afinal,estamos todos no mesmo barco. JSF!!!!

    ResponderExcluir
  3. Enquanto isso,tem gente que está tão feliz passeando na Grécia.

    ResponderExcluir
  4. Esse companheiro deveria se aprofundar mais em seus direitos quem tem o direito adquirido eles não podem mexer não tem lei nova que retroaja para prejudicar fere princípios constitucionais portanto quem tem seu tempo de ir para a reserva remunerada não será atingindo por nenhuma lei nova quem não tem que poderá ser atingido outro detalhe e que se vc tem direito a sua promoção não com o eles voltarem a lei o seu direito está garantido o que eles estão colocando em questão são promoções de funcionários civis não atinge os militares pq existe todo um conjunta de leis protegendo o seu direito eles não podem atropelar a constituição quem tem o seu direito não ficará sem e eles sabem disso o problema é que fica um monte de bombeiro que não tem mais nenhuma aspiração na carteira querem do que todos façam com o eles pessem a reserva então esquece que seus direitos serão tirados qualquer lei que vier será pra quem ainda não conquistou o direito adquirido

    ResponderExcluir
  5. Desculpem o erro de português agente escreve uma coisa sai outra não se preocupem irmãos corra atrás do seu direito não faça nada atropeladamente pensem bastante e se prejudicado em algum aspecto vc tem a justiça pra recorrer procure um advogado especialista em direito administrativo e todas as mudanças com relação aos militares estaduais deverá ser feita por lei ou decreto passíveis de avaliação da Alerj e do judiciário tem muita gente colocando terror na tropa para que possam se projetar na carteira política nas costas do sofrimento dos irmãos nenhum deles tem base jurídica e nem política para falar sobre as mudanças estão sendo e que serão sim feitas mais com base nos direitos adquiridos doa militares em questão

    ResponderExcluir
  6. Candidatos do corpo de bombeiros não tem projetos,e sim rancor.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.