quinta-feira, 10 de agosto de 2017

PROJETO 3163/17, RECEBE EMENTAS QUE REDUZ INTERSTICIO DE OFICIAIS E PRAÇAS DA SAÚDE, DO CBMERJ.

PROJETO 3163/17, RECEBE EMENTAS QUE REDUZ INTERSTÍCIO DE OFICIAIS E PRAÇAS DA SAÚDE DO CORPO DE BOMBEIROS. SENDO APROVADAS AS EMENTAS 03-04-06-09 e 10. AGUARDANDO GOVERNADOR SANCIONAR, EM ATÉ 15 DIAS.








A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou nesta quinta-feira (10/08), em discussão única, o projeto de lei 3.163/17, de autoria do Executivo, que modifica a regra para promoção por merecimento dos oficiais do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio (CBMERJ). Por ter sido modificado durante a sessão plenária, o texto ainda deverá ser aprovado em redação final.

O texto revoga um artigo do Decreto-Lei 176/75, que atualmente diz que um oficial perde o direito à promoção por merecimento se não estiver na lista de pelo menos três cargos superiores, e se em cada um deles participou um oficial mais novo, o que restringe a promoção apenas por antiguidade. Com a revogação, o oficial não perderá o direito a concorrer às vagas por merecimento.


Emendas


O projeto foi aprovado com a inclusão de cinco emendas propostas pelos deputados. Uma delas equipara o tempo necessário para a promoção dos oficiais do quadro médico ao dos combatentes. Hoje, os combatentes ingressam na corporação como soldados e são promovidos a cabo com seis anos de serviço, e a sargento com mais seis. Já os enfermeiros ingressam como cabos, mas precisam de 12 anos para a primeira promoção.

Segundo a deputada Enfermeira Rejane (PCdoB), essa é uma luta antiga dos Bombeiros. “Essa diferença é uma injustiça com os profissionais da saúde”, afirmou. Um grupo de oficiais esteve nas galerias durante a votação. “Queremos ter a promoção como qualquer outro. Além disso, os oficiais da saúde não conseguem alcançar os postos de capitão, major”, reclamou o cabo Leilton Coelho, que faz parte do quadro médico.

Fonte: alerj.com

6 comentários:

  1. Os cabos CeFC vão ficar de fora? Acho que isso está errado. Se um está sendo beneficiado todos tem que ser. Isso vai dividir a tropa ainda mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É para cabo cursado, vc leu a matéria???

      Excluir
  2. Tudo é uma concessão do legislativo. Na verdade ninguém tem direito. E se for tem que ser a todos os cabos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Companheiro, o Sr está errado. Se o intersticio para cabo são 6 anos e 3° sgt são 12, é mais do que obvio q de Cb a sgt são 6 anos de intersticio tb. Essa falha alem d grosseira é ardilosa p manter a tropa achatada.

      Excluir
    2. Mais o combatente levou 12 anos pra chegar a 3 sgt, entao ta certo o interticio esse e o justo

      Excluir
  3. O quadro de saúde da PMERJ está na mesma situação, essas alterações no estatuto dos Bombeiros também deveria ser discutido no âmbito da PM. O quadro de saúde não têm fluxo de carreira, principalmente no posto de Capitão que o número de vagas a Major e insuficiente por conta do não planejamento dos concursos públicos onde demoram em torno de 10 anos para serem abertos e com isso causam um inchaço no quadro.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.