segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Maia assina projeto que libera R$ 47 milhões para ações de segurança do Rio


Presidente da República interino, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) assinou, nesta segunda-feira, uma Medida Provisória (MP) que libera R$ 47 milhões em crédito extraordinário para ações de segurança no Estado do Rio. O texto da MP será publicado no Diário Oficial amanhã.

A decisão divulgada pelo próprio deputado em suas redes sociais libera o crédito ao Ministério da Defesa para que a pasta possa atuar em ações emergenciais como acionar a Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

A GLO é invocada, segundo a Defesa, quando há "esgotamento das forças tradicionais de segurança pública, em graves situações de perturbação da ordem". O dispositivo constitucional, que é de atribuição exclusiva do presidente da República, prevê que os militares podem, provisoriamente, atuar com poder de polícia.

Segundo Maia, que desde que assumiu interinamente a cadeira de Michel Temer vem tentando aumentar seu capital político de olho nas eleições de 2018, a decisão ajudará a "amenizar a situação de convulsão social que estamos vivendo no Rio".

Maia diz ainda que esses recursos serão usados imediatamente e fazem parte do pacote de medidas anunciado pelo governo federal para melhorar a situação do Rio.

Segundo o texto do projeto, essa verba "possibilitará o atendimento de ações emergenciais por meio do emprego das Forças Armadas na GLO para minimizar a grave ameaça à segurança e preservar a ordem pública no Estado do Rio de Janeiro".

O secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá, criticou hoje a forma como foi conduzida a ida das Forças Armadas para a cidade e para o Rio e região metropolitana.

— A vinda dessa forma (das Forças Armadas) foi escolha do governo federal. Se fosse para eu escolher, escolheria a vinda de recursos financeiros para pagamento do Regime Adicional de Serviço (RAS) — disse Roberto Sá, em audiência na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.




Fonte:   O GLOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.