quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Pezão apresentará projeto para que universitários trabalhem para o estado por dois anos após formatura

Luiz Fernando Pezão é governador do Rio de Janeiro (Crédito: Elói Corrêa/GOVBAO)


O governador do Rio disse que a ideia é que os alunos deem uma contrapartida pelos anos que estudaram sem pagar nada. O texto deve ser apresentado em setembro. Em entrevista no Jornal da CBN, Pezão também disse que a privatização da UERJ está fora de questão. Ao falar sobre a homologação da ajuda federal ao estado, ele afirmou que o alívio de R$ 63 bilhões servirá para pagar o funcionalismo dar previsibilidade às contas do estado.


Em entrevista ao Jornal da CBN, nesta quarta-feira, o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, disse que vai sugerir a criação de uma lei que determine que universitários trabalhem para o estado por dois anos após a formatura. Segundo ele, a ideia é que os alunos deem uma contrapartida pelos anos que estudaram sem pagar nada.

“Eu acho que a gente precisa fazer uma reforma estruturante em todas as universidades. Esse universitário, que estuda de graça por cinco ou seis anos, tem que retornar com alguma coisa quando termina o seu curso. Ele trabalha para o estado por dois anos. É uma lei que eu quero mandar para a Assembleia Legislativa e discutir com a sociedade”.

Pezão também afirmou que privatizar a Uerj está fora de questão. Ele confirmou ter recebido sugestões da equipe econômica do governo, mas disse que o assunto nunca chegou a ser discutido.

Ao falar sobre a homologação da ajuda federal ao estado, ele afirmou que o alívio de R$ 63 bilhões servirá para pagar o funcionalismo dar previsibilidade às contas do estado.







Fonte:  CBN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.