segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Parte dos concursados pode ser chamada ainda em 2017

Segurança: parte dos concursados pode ser chamada ainda em 2017



Aprovados de 2014 da PM realizaram ato, na última semana, em frente ao Palácio Guanabara 

Com previsão de pagar o que deve do 13º salário de 2016 nos próximos dias, e de colocar os vencimentos mensais em dia, quitando também as bonificações em atraso, o Estado do Rio já esboça formas de suprir algumas das carências do serviço público. A primeira medida será a convocação, até dezembro, de parte dos concursados para as polícias Civil e Militar. Segundo integrantes do governo, a previsão mais realista considera o ingresso de 500 novos agentes, divididos entre as duas corporações, até o fim deste ano. Os mais otimistas já apostam na convocação de até mil aprovados nas últimas seleções.

A urgência maior diz respeito à Polícia Militar. São cerca de quatro mil concursados que aguardam convocação desde a aplicação das provas, em 2014. De lá para cá, muitos tiveram as vidas transformadas pela esperança de assumir um cargo público.

— Em conversa com os deputados federais ligados à área de Segurança, o governador Luiz Fernando Pezão deu a previsão de convocar candidatos que aguardam a chamada da Polícia Militar. A intenção seria quitar os salários em atraso do funcionalismo público em outubro, começando a convocação de concursados já em novembro — explicou o deputado federal Marcelo Delaroli (PR), responsável por conseguir R$ 7 milhões em verba federal para o treinamento dos concursados.

Na Polícia Civil, 564 papiloscopistas e oficiais de cartório aguardam a chamada. No caso de 96 papiloscopistas, falta apenas a nomeação por parte da Casa Civil.

— Os deputados sugerem que aguardemos a chegada do empréstimo que tem como garantia as ações da Cedae — disse Carolina Pagy, uma das concursadas para a Polícia Civil.

Procurado, o governador preferiu ser cauteloso ao falar sobre a chamada de aprovados. Ele disse, porém, que convocações poderão acontecer.

— Ainda não dá para adiantar. Deixa acertarmos as folhas (de pagamento) primeiro. A convocação de policiais, médicos e professores é considerada excepcional no acordo (de Recuperação Fiscal) — argumentou o governador.

Um comentário:

  1. Esqueceram de mencionar os guarda vidas de 2015 que ainda não foram convocados para o CSMAR.
    O edital era de 300 vagas e formaram em média 250 soldados.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.