quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Sem data para pagar os salários de agosto

Estado vai priorizar o repasse das parcelas de duodécimos (de outubro), que é o dinheiro reservado no orçamento para o Judiciário, Alerj, Ministério Público, TCE-RJ e Defensoria

Rio - O governo fluminense mantinha uma expectativa de quitar os salários atrasados de agosto para mais de 15 mil servidores do Executivo ainda esta semana. Mas, de acordo com fontes da Coluna, agora o estado vai priorizar o repasse das parcelas de duodécimos (de outubro), que é o dinheiro reservado no orçamento para o Judiciário, Alerj, Ministério Público, TCE-RJ e Defensoria. A maior apreensão dos integrantes do estado é o risco de arrestos nos cofres do Rio, caso as transferências não sejam cumpridas dentro dos prazos.


Servidores ainda não têm data para receber agosto

Por regra da Constituição Federal, os duodécimos têm que ser pagos até o dia 20 de cada mês, mas o governo está parcelando, em comum acordo com os outros Poderes e órgãos. Especificamente no caso do Judiciário, a informação é de que o repasse é exclusivamente para cobrir a folha salarial, enquanto para os demais órgãos o duodécimo paga outras despesas também.

Setembro pendente para 221,6 mil

Enquanto isso, agosto ainda está atrasado para 15.375 ativos, inativos e pensionistas. De acordo com o calendário do Executivo, o depósito deveria ter sido feito em 15 de setembro, 10º dia útil. E os vencimentos de setembro estão pendentes para 221.604 ativos, inativos e pensionistas, em um total de R$ 650,3 milhões. Mas o pagamento deveria ter sido efetuado no último dia 16. Até agora, receberam a Educação (ativos), Segurança (todos), Fazenda e Proderj (ativos) e PGE-RJ.

Próximo dia 8

Lideranças do Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe) se reuniram ontem, na Colpol (Coligação dos Policiais Civis do Rio), e definiram detalhes para o ato do dia 8 de novembro, na Alerj. A data foi escolhida para marcar um ano da ocupação da Casa. Os servidores reclamam que, mesmo após a adesão do Rio à recuperação fiscal, nada mudou, citando os atrasos salariais.

Crédito imediato

A cobrança do Muspe é o pagamento imediato dos atrasados. Mas além disso, os sindicalistas que compõem o movimento ainda querem retomar a pauta de reivindicações ao governo do estado. O calendário único de pagamentos de todos os servidores, convocação de aprovados em concursos e garantia de promoções e progressões na carreira são os pleitos que ainda voltarão a ser discutidos.

FONTE; ODIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.