quinta-feira, 9 de novembro de 2017

‘Convocações somente com os salários em dia’, diz Pezão sobre a nomeação de PMs



O governador Luiz Fernando Pezão falou ontem, em agenda no interior do Estado, que não deve convocar parte dos 4 mil concursados para a Polícia Militar enquanto não colocar os salários em dia.

— Vamos fazer com calma. Isso só (será feito) depois que colocar os salários em dia. Com muita tranquilidade. Perdemos 4 mil policiais entre 2015 e 2016. Faremos com tranquilidade essa transição — disse Pezão.




Fonte:  EXTRA

3 comentários:

  1. KD A ISENCAO PARA A COMPRA DE ARMA ??? COMO SERÁ REQUERIDA ???? AS LOJAS ESTAO VENDENDO PELO PRECO DE ANTES, COMO ISSO VAI FICAR ????

    ResponderExcluir
  2. PEZÃO LADRÃO JA DEVERIA ESTAR NA CADEIA.COMO É POSSIVEL O SECRETARIO DE OBRAS NÃO SABER QUE O GOVERNADOR EXIGE 5% DO VALOR DE CADA OBRA DO ESTADO?FALA SERIO KKKKKK SORTE DELES É QUE EXISTEM "GILMSR MENDES"PRA ALVIAR A ROUBALHEIRA E LIBERTAR GERAL,MINISTRO SAFADO,BANDIDO,CHEFE DE ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA.ESTAMOS TODOS NAS MÃOS DE BANDIDOS.NO LEGISLATIVO NO EXECUTIVO E NO JUDICIARIO.SO DEUS PARA CONOSCO.

    ResponderExcluir
  3. PEZÃO LADRÃO JA DEVERIA ESTAR NA CADEIA.COMO É POSSIVEL O SECRETARIO DE OBRAS NÃO SABER QUE O GOVERNADOR EXIGE 5% DO VALOR DE CADA OBRA DO ESTADO?FALA SERIO KKKKKK SORTE DELES É QUE EXISTEM "GILMSR MENDES"PRA ALVIAR A ROUBALHEIRA E LIBERTAR GERAL,MINISTRO SAFADO,BANDIDO,CHEFE DE ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA.ESTAMOS TODOS NAS MÃOS DE BANDIDOS.NO LEGISLATIVO NO EXECUTIVO E NO JUDICIARIO.SO DEUS PARA CONOSCO.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.