quarta-feira, 15 de novembro de 2017

EMPRESTIMO DE 2,9 BILHÕES ESTÁ TRAVADO POR BUROCRACIA E DÉCIMO TERCEIRO SEGUE INDEFINIDO




O empréstimo de R$ 2,9 bilhões que o Estado espera para sanar as dívidas com os servidores está travado devido à burocracia. Isso porque, mesmo após o acordo entre o governo e o banco francês BNP Paribas, com homologação já publicada no Diário Oficial, a liberação da cifra ainda depende de um contrato que será firmado entre o Estado e a instituição financeira, para somente depois ser enviado para aval do Tesouro Nacional.

Com a demora, o pagamento dos salários atrasados, que seria feito até o próximo dia 27, conforme informou à coluna o governador Luiz Fernando Pezão, os depósitos podem ficar comprometidos, o que deixa o Estado sem posição oficial sobre a liberação de um calendário.

Apesar da burocracia que impede a liberação do empréstimo, Pezão esteve ontem, em Brasília. Porém, o governador não foi até o Planalto para tratar do empréstimo. A viagem, na companhia do governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, foi para tratar da possível construção de uma ferrovia que ligaria a capital Capixaba, Vitória, ao Porto do Açu, em São João da Barra.

Sem informações quanto ao pagamento, servidores reclamam da falta de transparência.

— O governo não dá nenhuma informação e só ficamos sabendo de algo pela imprensa. Saber sobre quando seremos pagos não é um favor feito pelo Estado. Queremos respeito, pois muitos têm passado necessidades — diz a servidora Míriam Silva, de 37 anos.

Estado completará dois meses sem pagar salário

Sem data para pagamento o Estado completa, amanhã, dois meses de salários atrasados, visto que, em 16 de outubro deveria ter pago a folha de setembro e, nesta quinta, deveria depositar os vencimentos de outubro.

Procurada pela coluna, a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), informou que atualmente, em relação ao trâmite da liberação do dinheiro, continuam as reuniões entre as partes envolvidas (governo do Estado, Ministério da Fazenda e a instituição financeira, o BNP Paribas) para a negociação do contrato de liberação do dinheiro.

Em nota, a secretaria afirma que a estimativa é de que o recurso chegue aos cofres do governo do Rio até o fim do mês. “O pagamento dos atrasados ocorrerá imediatamente após o recebimento do recurso”, informou a pasta.




Fonte:  EXTRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.