domingo, 12 de novembro de 2017

Grupamento Aéreo salva mais de 360 vidas este ano





O Grupamento de Operações Aéreas (GOA) do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro – responsável por chegar de helicóptero em casos graves de resgate e atender a quase todo tipo de emergência, não apenas na capital, mas em qualquer município do estado – salvou mais de 360 vidas este ano.


De janeiro a outubro, o GOA já contabilizou 1.095 horas de voo. Foram atendidos 530 eventos dos mais diversos nesse período, sendo os principais o transporte inter-hospitalar neonatal, a evacuação aeromédica de vítimas graves de acidentes automobilísticos, o salvamento no mar e o combate a incêndio florestal.


“A utilização da aeronave reduz enormemente o tempo de resposta e de transporte das vítimas até o hospital de referência, o que significa um aumento na possibilidade de sobrevivência e de recuperação plena desta vítima”, explicou o tenente-coronel e comandante do GOA, Adalberto Sobral Neiva, piloto de helicóptero com mais de 14 anos de experiência.




Rapidez



O Grupamento de Operações Aéreas, que tem sua base operacional na Lagoa Rodrigo de Freitas, é capaz de atender o ponto mais distante do estado em 1h20, onde um apoio operacional por vias terrestres demoraria mais de 5 horas para chegar, como é o caso do extremo Norte Fluminense.


Nas ocorrências de transporte inter-hospitalar neonatal, a criança recém-nascida é transportada pela aeronave até hospitais referenciados, o que muitas vezes não seria possível pela via terrestre em virtude da fragilidade da saúde do bebê e do grande tempo de deslocamento.


Quando a guarnição do quartel da área onde ocorreu um acidente verifica a necessidade do socorro aéreo, é solicitado o apoio da aeronave, que conta com uma tripulação formada por médico, enfermeiro e técnico em emergências médicas, além de todo o aparato necessário para um atendimento avançado da vítima.



Acidente ambiental



Em virtude do baixo índice pluviométrico dos meses de julho a setembro, ocorreu um número elevado de incêndios florestais, em especial na Região Serrana. Este ano, os helicópteros da corporação já atuaram em 81 ocorrências relacionadas a fogo em vegetação, em todo o estado, sendo 59 somente em setembro. Para esse tipo de combate é utilizado um equipamento chamado Bambi Bucket, que é uma espécie de balde pendurado através de cabos na parte inferior da aeronave, onde se pode carregar até 500 litros de água para lançamento nas áreas incendiadas.





Fonte: Casa Civil

2 comentários:

  1. E pensar q o Cabral queria os helicópteros do estado só pra ele. Imagina quantas vítimas perdemos com tanta roubalheira. Cadeia é pouco pra corrupto.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.