terça-feira, 14 de novembro de 2017

Procurador convoca população à porta da Alerj se houver votação sobre prisão de Picciani


MPF pediu detenção de deputado à Justiça, mas decisão deve ser submetida ao Legislativo






Jorge Picciani na Alerj

RIO - Ao deflagrar a Operação Cadeia Velha, os procuradores do Ministério Público Federal (MPF) pediram ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) a prisão preventiva dos deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi — todos do PMDB —, e a decisão será tomada pelo colegiado do tribunal, provavelmente na próxima quinta-feira. Caso o tribunal decrete a prisão dos deputados, esta decisão terá de ser submetida a uma votação da própria Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), onde os três acusados são alguns dos parlamentares mais poderosos e influentes.

Para o MPF, apenas com manifestação popular seria possível convencer os deputados a confirmar uma eventual prisão decretada pela Justiça contra Picciani, Albertassi e Paulo Melo.


— O jogo está sendo jogado. Realmente, está é uma possibilidade (de a eventual prisão ser submetida a votação na Alerj). Os órgãos de fiscalização, como a operação mostra, estão cumprindo seu dever, estão reagindo. A sociedade também precisa reagir. É um bom momento para se exercer cidadania, que se vá para a porta da Alerj, se houver a votação — disse o procurador regional da república Carlos Aguiar, esperançoso de que a Justiça decida que a eventual prisão não precise passar pelo Legislativo:

— São três dos deputados mais influentes da Casa, inclusive o presidente. Isso pode justificar uma decisão da Justiça de que a prisão não seja votada pelo Legislativo. Mas se tiver que votar, que se vote.

Para os procuradores, a indicação de Edson Albertassi para uma vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) mostra que a organização criminosa continua agindo e buscava manter ou ampliar seu poder no Rio.

Além disso, o MPF aponta que Picciani e Albertassi receberam dinheiro da Fetranspor até 2017. Estes dois argumentos embasam o pedido de prisão dos deputados, com o flagrante de crime continuado de lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Embora seja o autor da indicação de Albertassi ao TCE, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) não foi por ora envolvido nas investigações.

— Se em algum momento identificarmos uma ação dolosa, criminosa do governador neste caso, submeteremos ao Superior Tribunal de Justiça. As coisas lá no STJ também estão andando, não pensem que estão paradas — afirmou Carlos Aguiar, numa referência à possibilidade de que a nomeação de Albertassi para o TCE seja motivada para dar ao deputado foro no STJ.

Fonte: O GLOBO

3 comentários:

  1. SGT FRANK LAURO .....
    MAS É CLARO QUE O PEZÃO ESTÁ EMVOLVIDO ATÉ O PEESCOÇO .....OU SERÁ QUE NÃO É IGUAL A DILMA X LULA P/ MINISTRO ?........OUTROS DEVERIAM SER INVESTIGADOS ....COMO OS FILHOS DO PICIANNI E O CABRAL .....DESCONHECIDOS E DERRENTE SE ELEGEM .........AÍ TEM TRUTA......

    ResponderExcluir
  2. Agora que eu quero vê se o funcionalismo público tem força e esta insatisfeito com a corrupção, caso contrário estará demonstrando que está tudo bem sem décimo terceiro, salário, dignidade e está conformado com a situação que vive.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, senhores! Agora é a hora da verdade, caso venha acontecer na ALERJ a votação para inocentar esses três bandidos que saquearam o Estado, deixando várias famílias sofrerem por falta de dinheiro. Temos que divulgar e conscientizar a população de alguma maneira, para comparecerem em massa no dia. Esses bandidos não podem se safarem dessa roubalheira no nosso Estado. Tínhamos que depositar qualquer valor em uma conta, para adquirirmos fundos e serem feitos faixas, cartazes, panfletos com as fotos dos três marginais e distribuídos para população em lugares estratégicos como: Calçadão de Bangu, Campo Grande, Madureira, Santa Cruz, Centro da Cidade, Cascadura, na porta de Shoppins e etc. Gente, agora é hora de nos vingarmos das covardias que esse Picciani fez com os Servidores, em mandar o Batalhão de Choque jogar bombas, spray de pimenta e gás lacrimogênio. Vamos a luta, temos que resgatar a dignidade do POVO FLUMINENSE, DEUS ESTÁ NO CONTROLE.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.