sábado, 18 de novembro de 2017

Psol, PR e Podemos expulsam deputados que votaram a favor de Picciani

A votação que livrou da cadeia o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani, e seus colegas do PMDB, Paulo Melo e Edson Albertassi, está tendo repercussão, pelo menos, dentro de alguns partidos. Psol, PR e Podemos já anunciaram que vão expulsar os deputados que votaram a favor da soltura.

Picciani foi preso preventivamente na quinta-feira (16), juntamente com os deputados Paulo Melo e Edson Albertassi, por decisão do Tribunal Regional federal da 2ª Região. Os três são investigados pela Operação Cadeia Velha, que apura a prática dos crimes de corrupção, associação criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas pela presidência da Alerj e outros cargos na Casa.

Neste sábado, o senador Romário, presidente estadual do Podemos, publicou texto em sua página oficial no Facebook anunciando que a Executiva Estadual do partido abriu processo de expulsão de Chiquinho da Mangueira e Dica. "A postura dos parlamentares vai em sentido contrário à proposta do partido, que defende a transparência e o combate firme à corrupção", diz o texto.

Na sexta-feira (17), quando a votação aconteceu na Alerj e a soltura de Picciani venceu por 39 a 19, o PR já anunciava também a expulsão dos deputados estaduais Renato Cozzolino e Nivaldo Mulim. Também o Psol anunciou a expulsão de Paulo Ramos: "O deputado [Paulo Ramos] se colocou ao lado da máfia dos transportes, das empreiteiras e de todos aqueles que saquearam o estado do Rio de Janeiro nas últimas décadas. O PSOL sempre esteve na luta contra estes setores e na defesa dos interesses dos trabalhadores do Estado do Rio", diz a nota do partido.

FONTE: JB