segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

'Faz o que quer', diz procurador da Lava-Jato sobre Gilmar Mendes

Carlos Fernando dos Santos Lima voltou a criticar o ministro após Jacob Barata ser solto.


O procurador da força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba, Carlos Fernando dos Santos Lima, voltou a usar as redes sociais para criticar o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Desta vez, por soltar o empresário do ramo de transportes Jacob Barata Filho na última sexta-feira. Em uma publicação nas redes sociais, Carlos Fernando diz:

"Infelizmente, há muito tempo Gilmar Mendes, aquele que se acha supremo, simplesmente faz o que quer", escreveu.

Nesta segunda-feira, o GLOBO revelou que procuradores da operação acreditam que o ministro extrapolou sua competência ao soltar Jacob Barata Filho.

A decisão aconteceu na última sexta-feira. Monocraticamente (isto é, sozinho) concedeu habeas corpus para libertar, além de Jacob Barata Filho, outro empresário do setor de ônibus do Rio, Lélis Teixeira. Foi a terceira vez que Gilmar tirou Barata da prisão.

'ATUAÇÃO CONSTRANGEDORA'

Ainda na última sexta-feira, dia em que a decisão de Gilmar foi publicada, o procurador já havia feito críticas, ao afirmar que "é realmente constrangedora a atuação de Gilmar Mendes."

Antes, fez também outra crítica ao ministro do Supremo, sobre a proposta de Gilmar para que as delações premiadas voltem a ser discutidas.

"Sua Excelência (Gilmar Mendes) deve estar incomodado com o fato das colaborações estarem atingindo sua finalidade: a detecção e desestabilização de organizações criminosas".




Fonte: O GLOBO