sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Sem salários, servidores do Estado do Rio não têm como bancar ida até o trabalho

Servidores durante ato


Para retratar a situação de abandono, servidores do Estado do Rio vinculados à Fundação Cecierj realizaram, nesta quinta-feira, um ato em frente à Secretaria estadual de Ciência e Tecnologia. Eles entregaram um documento em que atestam a falta de condições financeiras para trabalharem. A declaração de hipossuficiente apontou que falta dinheiro para o deslocamento e para a alimentação.

— Nossa ideia é mostrar que, sem dois meses de salários, nos falta o básico para trabalhar. Queremos negociar isso com a direção da fundação para saber se podemos trabalhar de outra forma — disse Vittorio Lo Bianco, integrante da Associação dos Servidores da Fundação Cecierj.

Ao todo, cem funcionários públicos entregaram o documento. Para André Amaral, de 45 anos, um dos servidores que ingressaram com o pedido, o Estado tem naturalizado a crise.

— Parece ser normal a precarização do trabalho, de ir ao serviço e não ser pago. Significa autorizar a escravidão oficialmente. Estão tornando natural o atraso dos salários, o calote — desabafou.


       
 

Sobre como tem sobrevivido, Amaral destacou algumas das alternativas.

— Eu tenho procurado fazer o máximo de economia durante o dia a dia. Eu vou a pé ao trabalho a pé, pois moro na região da Central do Brasil. Levo também o almoço. Minha sorte é que consegui outro emprego para complementar a renda — disse.




Fonte:  EXTRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.