sábado, 2 de dezembro de 2017

Servidores do estado fazem protesto contra atraso no pagamento de salários

Manifestantes fazem caminhada do Into até o presídio em Benfica


Manifestantes do Movimento Unificado dos Servidores Públicos (Muspe) fizeram um ato, neste sábado, em protesto contra a situação financeira do funcionalismo estadual, devido à crise que assola o Rio. O grupo se reuniu em frente ao Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), em São Cristóvão, e seguiu em caminhada pela Avenida Brasil até a Cadeia Pública José Frederico Marques em Benfica, na Zona Norte, onde estão os presos da Operação Lava-Jato - entre ele o ex-governador do Rio Sergio Cabral.

O objetivo da manifestação foi fazer um apelo para que o pagamento dos servidores seja feito o mais rápido possível. O coordenador do Muspe e presidente da Associação dos Bombeiros Militares do Estado do Rio de Janeiro, Mesac Eflain, sugeriu que a dívida com o funcionalismo fosse quitada com o dinheiro dos recursos desviados pelos políticos, que foram recuperado

— Estamos num cenário muito caótico, e a situação se tornou insuportável. Os servidores estão em situação precária. Fazemos um apelo ao governo federal para que nos socorram e, de fato, tenha uma recuperação fiscal. Não temos mais a quem recorrer — lamentou.

Representando os servidores da Segurança, o inspetor da Polícia Civil Luiz Carlos Barbosa, que trabalha na 21ª DP (Bonsucesso), reclamou da situação e disse que o país vive uma inércia, diante da situação caótica quem se encontra.

— E nós temos que lutar, pois somos responsáveis pelo processo democrático. Todo o povo está sofrendo, não só os servidores. Temos que lutar contra a opressão do trabalhador. Só a democracia é a solução — disse o inspetor de polícia Civil.

SEM PRAZO PARA SERVIDORES RECEBEREM SALÁRIOS ATRASADOS


Atrasado há quase um ano, o 13º salário de 2016 continua sem data para entrar na conta dos trabalhadores. O mesmo pode acontecer com o benefício este ano. A regularização dos salários dos servidores estaduais depende da liberação de R$ 2,9 bilhões que serão emprestados ao estado pelo banco BNP Paribas, vencedor do leilão da Cedae. A transação ainda precisa de aval do Tesouro Nacional. O estado chegou a divulgar que quitaria a dívida com o funcionalismo na segunda-feira passada, mas a previsão não se confirmou.

Hoje, o estado deve R$ 1,2 bilhão do 13º do ano passado para 124 mil servidores ativos e 103 mil aposentados e pensionistas. Apenas R$ 477 milhões já foram depositados para 245 mil funcionários ativos e inativos da Educação e de órgãos como Detran, Detro, Inea e Ipem, que custearam a folha com recursos próprios.

Em relação aos salários, o do mês de setembro foi quitado integralmente para 395.472 servidores ativos da Educação, do Degase e da Fazenda, assim como ativos, inativos e pensionistas da Segurança — um total de R$ 1,254 bilhão. A Secretaria de Saúde, por exemplo, utilizou recursos próprios para o pagar parte de seus servidores ativos. O Tesouro Estadual também depositou o salário de quem recebe até R$ 2.826 líquidos. A Secretaria de Fazenda informou que ainda deve o salário de setembro para 67.885 pessoas (R$ 353,9 milhões).

Quanto a outubro, o pagamento foi liberado para 255.810 ativos da Educação, do Degase e da Fazenda (R$ 1,015 bilhão). Ainda faltam receber 206.893 servidores (R$ 576,7 milhões). Segundo o estado, o pagamento de novembro só vence no 10º dia útil deste mês.

VEJA A SITUAÇÃO DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES


SALÁRIO DE SETEMBRO


Os vencimentos de setembro foram pagos integralmente para 395.472 servidores ativos da Educação, Degase e Fazenda, assim como ativos, inativos e pensionistas da Segurança - um total de R$ 1,254 bilhão. A Saúde utilizou parte de seus recursos para pagar uma parte dos seus servidores ativos, assim como Meio Ambiente. O Tesouro Estadual também pagou integralmente a todos os servidores, de todas as carreiras, seja ativo, inativo ou pensionista, que têm salários de até R$ 2.826 líquido.

Segundo a Secretaria estadual de Fazenda, ainda falta pagar os salários de 67.885 pessoas, o que corresponde a R$ 353,9 milhões. No entanto, não há como detalhar quais categorias não receberam, porque em um universo de cerca de 460 mil, faltam 60 mil servidores, que estão distribuídos em várias categorias.

SALÁRIO DE OUTUBRO


Foram quitados os salários de outubro para 255.810 ativos da Educação, Degase e Fazenda; e ativos, inativos e pensionistas da Segurança, em um total de R$ 1,015 bilhão. Estão pendentes os vencimentos para 206.893 servidores, um montante de R$ 576,7 milhões.

SALÁRIO DE NOVEMBRO


Os pagamentos de novembro vencem no décimo dia útil de dezembro.

13º SALÁRIO DE 2016


Um total de R$ 1,2 bilhão referente ao 13º salário de 2016 ainda não foi pago para 124 mil servidores ativos e 103 mil aposentados e pensionistas. Apenas R$ 477 milhões já foram depositados para 98 mil ativos e 147 mil inativos e pensionistas. Só receberam os servidores ativos da Educação e da Secretaria de Estado de Ambiente, além da Procuradoria do Estado – por força de decisão judicial - e de empresas e órgãos que custearam a folha com recursos próprios, como o Detran, o Detro, a Loterj, a Agenersa, a Jucerja, a Agetrasnp, o Inea e o Ipem. Por causa de recursos recuperados com a Operação Lava-Jato, inativos e pensionistas de todos os órgãos que ganham até R$ 3.200 também tiveram o 13º pago integralmente.

13º SALÁRIO DE 2017


O 13°, que costumava ser pago em duas parcelas, até agora não tem data certa pra cair na conta dos servidores e seu depósito sequer está garantido até o fim do ano. Antes do agravamento da crise, o governo estadual adiantava a 1ª parcela no mês de julho - situação que já não acontece mais desde 2016.



Fonte:  EXTRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.