quarta-feira, 11 de abril de 2018

Estado terá previsão sobre 13º na próxima semana

Pagamento ainda depende de recursos obtidos com a securitização de royalties

Pezão espera quitar ainda este mês o que falta do décimo terceiro - PAULO VITOR/DIVULGAÇÃO


Na próxima semana, o estado terá uma previsão sobre o pagamento do que está atrasado do 13º salário de 2017, segundo informou à Coluna o governador Luiz Fernando Pezão. Estão à espera do depósito 167.111 servidores ativos, aposentados e pensionistas. E o governador também confirmou a possibilidade de quitar a pendência dentro do mês de abril.

Isso porque, para acertar a dívida com esse grupo, o governo fluminense usará recursos da securitização de royalties, que deve render até R$ 3 bilhões ao caixa do Rio, acima do valor necessário para quitar o abono, que é de R$ 1,1 bilhão líquido. E, ainda de acordo com Pezão, a negociação para a operação no mercado externo "está indo bem", e mais detalhes, como a previsão de conclusão, serão informados na semana que vem.

Já receberam o 13º, até o momento, 292.935 vínculos. E o valor líquido integralmente quitado é de R$ 590,3 milhões. O pagamento englobou os professores ativos e demais servidores em atividade da Secretaria Estadual de Educação, funcionários de empresas celetistas e de outros órgãos que custearam a folha com recursos próprios (como Detran e Inea). Além disso, contemplou os ativos, inativos e pensionistas, de todos os órgãos, que têm vencimentos líquidos de até R$ 3.458.

Vale lembrar que, após o pagamento da gratificação, o governo vai começar a chamar aprovados em concursos na área de Segurança.

Salário de março

O depósito dos vencimentos de março do funcionalismo tem prazo previsto em calendário para o décimo dia útil, que cairá na próxima sexta-feira, dia 13. E tudo indica que não haverá atraso no pagamento.

Pezão informou que, hoje, terá certeza da data por conta do resultado da arrecadação. Procurada, a Secretaria Estadual de Fazenda informou que "está trabalhando para que o pagamento seja efetuado dentro do prazo regular, 10º dia útil de abril".

Aliás, um veto do governo à emenda (do Psol) ao Orçamento de 2018 que prioriza o pagamento e impede os parcelamentos de salários voltou a sair da pauta da Alerj ontem. A Casa ainda pode derrubar a decisão do Executivo e fazer valer o artigo rejeitado pelo estado.

3 comentários:

  1. Volta o cão arrependido.....

    ResponderExcluir
  2. Vamos parar com essa palhaçada. Papo de bandido. Acha que engana alguém? Dinheiro tem é só ir buscar. Cancelem todas as isenções e benefícios fiscais das empresas joalherias puteiros e outros fornecedores de propina do governo que já basta pra ter salários dignos e em dia. Pq a AMBeV em pirai tem isenção de alguns bilhões? Será q é pq arregou a campanha do Cabral e pezão? Ou só coincidência? Pq a empresa q “aluga” contêiners para upp q upa pro governo é de um amigo pessoal do pezão e tem isenções fiscais milionárias? Gente não é crise. É roubo. Assalto aos cofres públicos. Pq eu não tenho isenção de nada? Pq jaco Barata paga meio ipva de suas frotas e eu pago integral do meu carro particular? Cara é matemática simples. Cortem todas as isenções. Quem vier reclamar realmente precisa. Quem se omitir tá no meio da sujeira. Simples assim. Pezão cada dia q passa fica mais perto sua ida pra benfica. Te aguardaremos na porta.

    ResponderExcluir
  3. ESSE CARA PENSA QUE ESTÁ FAZENDO FAVOR EM PGAR O QUE É NOSSO DE DIREITO.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.