sábado, 7 de abril de 2018

Policiais militares e bombeiros da reserva poderão voltar à ativa


Agente que retornar receberá gratificação 

Os policiais militares e bombeiros que tenham passado para a reserva poderão retornar ao serviço ativo, segundo um projeto aprovado, em segunda discussão, pela Assembleia Legislativa (Alerj). Pela proposta, poderão retornar às atividades os soldados e cabos que tenham até 52 anos de idade, sargentos e subtenentes de até 56 anos e oficiais até 62 anos.

Neste caso, eles receberiam uma gratificação correspondente a um terço do que recebem na inatividade. De acordo com o texto, só podem retornar os agentes que não tenham sido condenados por qualquer crime. A designação deverá ser feita pelo governador, sendo necessária a aceitação por parte do agente. Como recebeu emenda, o projeto ainda precisa ser votado em redação final pela Casa.

4 comentários:

  1. Trazer a velharia precária de saúde com diversas limitações em sua imensa majoria. Tudo para não contratar novos servidores, sangue novo. Cada dia mais, vergonha e o sentimento q se assola por toda tropa

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem!
    1/3 do salário de inativo.
    Quais seriam os descontos?
    Rioprevidencia?
    Imposto de rendas?
    Ao cumprir o contrato o que esse militar levaria a mais de rendimentos?
    Pq é um serviço de excelência ser bombeiro e policial, e hj existe um risco enorme quanto a segurança física,mental e familiar para esses agentes.
    Será que vale a pena o risco?

    ResponderExcluir
  3. Principalmente para área de saúde,a tropa envelhece e o governo não repõe ninguém,pq os novinhos estão escondidos nos serviços administrativos e os coroas continuam ralando,está mais do que na hora da dos fazer uma limpeza nos serviços administrativos e por o pessoal pra ralar nas ambulâncias e no hcap,onde é facilapertar as escalas dos militares que trabalham e os escondidos nos serviços burocráticos.
    H

    ResponderExcluir
  4. Essa lei se diferenciará da lei já vigente na PMERJ e no CBMERJ dos "PTTC - Prestadores de Tarefa por Tempo Certo", pois oferecerá a vantagem ao militar estadual do RJ, da Reserva Remunerada/Reformado ser promovido à graduação/posto acima na "re-aposentação".

    O 1/3 a mais no contracheque já oferece a Lei vigente dos PTTC.

    Dizem que o militar da RR. e Refo PM e BM do RJ até 52 anos quando Sd e Cb; até 56 anos quando sargento e subtenente, e até 62 anos o Tenente e o Capitão, voltarão na atividade-meio...

    Na atividade-fim ficarão os PM e BM da ativa.

    Os da RR e Refo não deixarão de estar aposentados...serão chamados "militares designados" - uniforme parecido aos militares da RR abrangidos pela Lei dos PTTC...

    Depois ao voltarem para "aposentadoria definitiva" serão promovidos à graduação /posto acima.

    Uma boa para todos... principalmente para sociedade carente de policiais-militares e bombeiros-militares...

    ...enquanto não se pode contratar por Concurso Público, devido à escassez de recursos no RJ e no Brasil...

    Vários Estados do Brasil já têm leis parecidas a essa recente aprovada em 2a. discussão na ALERJ.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.