quinta-feira, 23 de agosto de 2018

GSE DA COSTA VERDE À BEIRA DO COLAPSO

Tristeza e indignação com a dura realidade enfrentada pelos militares do GSE na região Costa Verde que abrange da cidade de Itaguaí à Paraty.

Diversos acionamentos compulsórios não remunerados, para cobrir lacunas causadas por absenteísmo. A situação está insustentável!

Chega ao ponto de levar o Militar ao desânimo em se dedicar à corporação. E ninguém toma providência. Não há se quer esperança de poder gozar das férias. 

Precisamos de ajuda. Antes que haja colapso.























8 comentários:

  1. Além das escalas extras mensalmente não remuneradas, os militares tiram guarda durante o dia e na madrugada, fazem faxina nas ambulâncias e no quartel, na sede pode fazer permuta a combinar e na costa verde q é subordinados a sede não autoriza a permuta a combinar, entre tantos outros acometimentos a estes militares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está publicado em boletim. Militar do GSE não tira Guarda, comunicação e nem faz faxina . Pois faz a faxina na ASE e na sala do GSE. Além disso não pertence ao quartel e sim ao GSE. Tem que puxar faca .

      Excluir
  2. A Costa Verde precisa de ajuda, a situação esta desesperadora.

    ResponderExcluir
  3. É a mais pura verdade. E o comando está de costas pra isso.

    ResponderExcluir
  4. GSE é um câncer no CBMERJ.
    Cel. Cláudia não representa seus militares.

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente os militares da saúde são tratados como sub militares. Não temos os mesmos direitos que os militares combatentes quanto a permutas por exemplo e pior fazemos serviços extra obrigados e NUNCA recebemos o RAS, QUE OS COMBATENTES receberam por um bom tempo. Muita covardia!

    ResponderExcluir
  6. Não é apenas a região da Costa Verde. Hoje acaba de ser publicada a escala do mês de setembro, com o fechamento de duas viaturas avançadas e consequentemente a abertura de duas viaturas intermediárias com vários "furos". Me pergunto: pq isso?? Entendo que há necessidade, mas o limite de um não pode ser excedido porque o limite do outro foi aliviado. A escala médica se reorganizou e fechou duas ambulâncias para redistribuir seus profissionais e o que fez a Escala de enfermagem??? Cobriu com um cobertor curtíssimo esse furo. São vários dias nas escalas de vários quarteis que devem ser cobertos por militares do PROEIS. E ficam as perguntas: pq não pensaram em PROEIS antes de fecharem as avançadas? Pq não retiram militares cedidos da SES para cobrir? Será que vão pagar? Até quando? Ano de eleição e já sabemos muito bem como as coisas funcionam... São desigualdades como esta que desanimam qualquer um. Sacode a roseira da SES que vai cair enfermeiro a pampa pra cobrir estas e muitas outras viaturas que precisam. #desabafo

    ResponderExcluir
  7. Essa atual gestão do GSE vai conseguir matar todos seus militares.

    ResponderExcluir

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.