domingo, 14 de outubro de 2018

Bombeiros resgatam de lago notebook de operador financeiro de Cabral

Computador tem planilhas com informações de propina. Carlos Miranda contou em depoimento onde equipamento foi jogado

Notebook tinha informações sobre registros de propina e foi jogado em lago por Carlos Miranda - Reprodução TV / Globo News


Rio - Agentes do Corpo de Bombeiros resgataram um notebook que tinha registros de propina e que foi jogado em um lago há quatro anos na fazenda de Carlos Miranda em Paraíba do Sul, no Sul Fluminense. As imagens foram divulgadas pela Globo News. O homem é apontado como operador financeiro no esquema de corrupção que seria liderado pelo ex-governador Sérgio Cabral. 


Miranda contou em depoimento que tinha jogado o computador no local quando a Operação Lava Jato começou. Ele disse que era no equipamento que guardava as planilhas com as transações do grupo de Cabral.

Notebook tinha informações sobre registros de propina e foi jogado em lago por Carlos Miranda - Reprodução TV / Globo News



“Eu joguei no lago da minha fazenda, em Paraíba do Sul, no intuito de destruir a prova”, contou Miranda em depoimento. Ele teria recebido R$ 7 milhões em propina, em pagamentos mensais, de acordo com a denúncia.

Nas planilhas, estariam os pagamentos feitos ao então procurador-geral de Justiça do Estado, Cláudio Lopes, denunciado na terça-feira por formação de quadrilha, corrupção passiva e ativa, além de e quebra de sigilo funcional, crimes cometidos entre o final de 2008 e dezembro de 2012.

Cláudio Lopes foi afastado de suas funções por 60 dias por decisão do procurador-geral em exercício, Ricardo Ribeiro Martins. O ex-procurador-geral, que é acusado de corrupção, vai continuar recebendo o salário de R$ 30.471,10.

O afastamento de Lopes foi publicado na quinta-feira em primeira mão pelo blog Justiça e Cidadania. Por enquanto, Lopes, denunciado ao Órgão Especial do Tribunal de Justiça (TJ), por receber propina do esquema do ex-governador Sérgio Cabral, não pode atuar na 6ª Câmara Criminal e nem como membro do Conselho Superior do Ministério Público (MP).



Galeria de Fotos

Notebook tinha informações sobre registros de propina e foi jogado em lago por Carlos MirandaREPRODUÇÃO TV / GLOBO NEWS
Notebook tinha informações sobre registros de propina e foi jogado em lago por Carlos MirandaREPRODUÇÃO TV / GLOBO NEWS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.