terça-feira, 6 de novembro de 2018

MP investiga irregularidades em contratos do governo do RJ com a Fundação Getúlio Vargas

Promotores dizem que contratos sem licitação entre a instituição e o estado somam dezenas de milhões de reais. Suspeita é de favorecimento promovido pelo ex-governador Sérgio Cabral.


O Ministério Público do Rio de Janeiro abriu um inquérito para investigar supostas irregularidades em contratos sem licitação entre a Fundação Getúlio Vargas e o Governo do Estado do Rio de Janeiro desde a gestão de Sérgio Cabral. A suspeita é de favorecimento à instituição, como mostrou a GloboNews nesta sexta-feira (2).
O ponto de partida é um Termo de Cooperação Técnica assinado entre o estado e a Fundação Getúlio Vargas em março de 2007, no primeiro mandato do ex-governador Sérgio Cabral. Mas o MP vai analisar todos os contratos vigentes até hoje.
Os promotores suspeitam de altos valores pagos com dinheiro público sem licitação. São contratos de consultoria, execução de projetos e assessoria técnica, entre outros serviços prestados pela FGV ao governo do Rio durante mais de uma década.
Para fechar contratos sem licitação, o Poder Público tem que cumprir uma série de exigências. A entidade contratada, por exemplo, deve ser referência única e incontestável em determinado assunto.
O MP quer saber se houve favorecimento à FGV, que é uma instituição privada e sem fins lucrativos. Os promotores estimam que os contratos sem licitação somem dezenas de milhões de reais.

FGV diz que não foi intimada

Em nota, a Fundação Getúlio Vargas disse que não teve conhecimento e não foi intimada sobre a abertura de inquérito civil referente ao convênio firmado com o estado em 2007. Acrescentou ainda que prestará todas as informações ao Ministério Público, com o qual sempre contribuiu.
O governo do Estado do Rio de Janeiro disse que não vai comentar o assunto. Já a defesa do ex-governador Sérgio Cabral não respondeu à reportagem.

FONTE: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O Estado não tem poder algum sobre a palavra, as idéias e as convicções de qualquer cidadão dessa República e de profissionais dos meios de comunicação social." (Ministro Celso de Mello - Supremo Tribunal Federal) - Se identifiquem por gentileza, comentar não é crime!MUITO IMPORTANTE: O foco do movimento é a DIGNIDADE. E é para esse objetivo que o blog existe. Por isso, comentários que não compartilhem do mesmo objetivo poderão ser removidos. Não podemos publicar ofensas! Não insista! Defenda sua ideia ou crítica de forma respeitosa.