terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Corpo de Bombeiros alerta para perigos em rios e cachoeiras nesta época do ano; veja orientações

No último fim de semana, cinco pessoas morreram em São João Batista do Glória, no Sul de Minas

Rios e cachoeiras são alguns dos destinos mais procurados durante o verão, em Minas Gerais. Mas, os bombeiros alertam para alguns perigos durante o passeio nesta época do ano. De janeiro a novembro, foram registrados 13 casos de afogamentos em cachoeiras e 526 de buscas a pessoas perdidas em matas.

No último fim de semana, cinco pessoas morreram em São João Batista do Glória, no Sul de Minas.

O vigilante Rafael Amorim passou um aperto na primeira vez que decidiu acampar com os amigos perto de uma cachoeira. Ele saiu sozinho e se perdeu nas trilhas. Por sorte, o celular tinha sinal e ele ligou para os bombeiros.

“Eu liguei as seis da tarde em ponto. Eles conseguiram me localizar as onze da noite”, disse o vigilante. Até a hora do resgate, Amorim passou momento difíceis.

“Quando eu vi que o sol estava se pondo eu comecei a correr no mato, perdi meus óculos, cai no chão machuquei fiz uma ligação pro meu tio que conhece mais ou menos a região e ele não me deu uma notícia boa. Falou que o local era habitado por onças, por animais selvagens, aí foi desesperador”, contou.

A orientação dos bombeiros é nunca fazer trilhas sozinho em local desconhecido. É preciso levar um mapa para se orientar e avisar algumas pessoas sobre o horário de saída e a previsão de chegada.

Outro perigo para quem visita rios e cachoeiras nessa época de chuva são os temporais. Costuma ocorrer o chamado cabeça d'agua que é quando chove muito na nascente de um rio. Ai o nível da água sobe rapidamente e provoca uma espécie de tsunami. Tudo que está pelo caminho é arrastado e com muita força.

O tenente do Corpo de Bombeiros Pedro Aihara contou que é importante observar em volta se há chuva em formação de nuvens. “Além disso posso prestar atenção no fluxo de água começa a ficar mais veloz, o nível de água aumenta e começa a trazer folhas e muitos galhos, esse tipo de material começa a ser carregado o mais próximo da nascente menor risco de cabeça”, explicou.

No último sábado, seis pessoas foram levadas pela correnteza de uma cachoeira na Serra da Canastra, depois de uma chuva. Cinco jovens morreram. O único sobrevivente se refugiou em uma gruta e depois andou durante três dias até chegar em uma fazenda e ser resgatado.
Em casos assim, os bombeiros orientam a ficar em locais abertos. “Fazer sinalização com galhos e pedras pro helicóptero visualizar e em terra deixar amarrações de roupas pra equipe encontrar pessoa perdida”, disse Aihara.

Em São João Batista do Glória, há previsão de enchentes para os próximos dias. Por isso, algumas cachoeiras que são particulares, por segurança, foram fechadas pelos donos da propriedade.
FONTE: G1 - MG