Previsão do tempo:
Tempo negro.
Temperatura sufocante.
O ar está irrespirável.
O país está sendo varrido por fortes ventos.
Máx.: 38º, em Brasília.Mín.:5º, nas Laranjeiras.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Estado do Rio fecha 2018 com menos 9 mil servidores ativos em comparação com 2017

Apesar da redução do efetivo, o ano foi encerrado com mais gastos com servidores ativos

O serviço público do Estado do Rio de Janeiro perdeu, de dezembro de 2017 a dezembro de 2018, 9.055 vínculos de trabalho. O número caiu de 206.596 servidores ativos para 197.541 elos funcionais. A queda percentual foi de 4,38%. Os dados foram retirados dos Cadernos de Recursos Humanos relativos a cada um dos meses.

A redução do corpo de trabalho chama a atenção se comparada com o tamanho de algumas áreas de atuação pública. Para se ter uma ideia, a redução é semelhante ao total de servidores lotados na Secretaria de Polícia Civil (9.502). A Secretaria de Saúde, por sua vez, conta com um número maior: 11.300.
Apesar da redução do efetivo, o Estado encerrou o ano gastando mais com seus servidores ativos. A folha de dezembro de 2018 fechou com gasto de R$ 991 milhões somente com os funcionários ativos. O mesmo mês de 2017 encerrou com gasto de R$ 966 milhões. O aumento reflete o pagamento de parcela remuneratória aos servidores da Segurança, em janeiro de 2018.
Desde setembro de 2017, o Rio não pode elevar o número de servidores em razão das restrições da Recuperação Fiscal. São possíveis, hoje, reposições ou reorganizações entre os órgãos. Durante o Regime Fiscal, somente a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Degase e a Uerj receberam o aval da antiga secretaria da Casa Civil para a realização de nomeações de servidores.
FONTE: O GLOBO